fbpx A hora da partida: o que é preciso saber para ligar seu veículo da maneira correta? - Instituto Combustível Legal
Motor

A hora da partida: o que é preciso saber para ligar seu veículo da maneira correta?

Publicado em 08/07/2022 por Marcellus Leitão

Quando ela chega, não tem choro, nem vela. Ao dar a partida no seu veículo, a bateria e os demais componentes elétricos e de auxílio à ignição têm que dar conta do recado.

No inverno, com temperaturas mais baixas que as médias, o óleo do cárter fica mais denso e, por si só, já é um fator de retardo à partida do motor. A bateria do carro é super exigida nesta condição.

A rigor, a bateria serve mesmo para alimentar de energia o sistema de partida no motor. Após o carro ligado, as demais funções são entregues pelo alternador. Por isso, fique ligado e mantenha a bateria sempre em boas condições. Não esqueça faróis, luzes, ou rádio ligados com o veículo parado. Quando tiver que “pegar no tranco”, lamento lhe informa, mas é hora de substituir a peça.

Medidas simples na hora da partida

Ao virar a chave, espere de um a dois segundos nesse primeiro estágio para que a bomba de combustível possa pressurizar a gasolina, ou etanol, no motor. Feito isso, termine de girar a chave e dê a partida.

Mas lembre-se: é muito importante não ter faróis, rádio, ou limpadores de para-brisa ligados. Isso exige mais da bateria e faz com que ela tenha durabilidade menor.

Nesse momento, uma série de sistemas cumpre seu papel. Se o carro for flex, por exemplo, e tiver o “tanquinho” de gasolina da partida a frio, você ouvirá um zumbido característico da injeção auxiliar. Para este sistema funcionar bem, verifique vazamentos e a eficiência da bombinha, que fica presa ao recipiente plástico.

Nunca esqueça de encher o tanquinho com gasolina de boa procedência e, nesse caso, prefira sempre a aditivada, pois sua capacidade de oxidação é menor com relação à comum. Como enchemos esse recipiente de tempos em tempos, melhor garantir um combustível com maior durabilidade.

Partida nos motores flex modernos

Já nos motores flex mais modernos, o tanquinho, que exige certo cuidado na hora do abastecimento na área quente do motor, é substituído por um sistema elétrico de pré-aquecimento. Ele é acionado, muitas vezes, quando o motorista abre a porta do carro e quando o último registro da central eletrônica apontar etanol no tanque.

Uma resistência elétrica, a grosso modo parecida com a resistência de um chuveiro elétrico, esquenta os dutos do combustível, que terá ignição em qualquer temperatura, mesmo com etanol. Sendo assim, a importância do funcionamento estável desta tecnologia é óbvia.

Espere o óleo circular no motor

Outro movimento importante no inverno é o da bomba de óleo, que deve, rapidamente, pressionar o lubrificante da base do cárter para as partes altas do motor. No momento da partida, evite acelerar o carro, já que o motor ainda terá óleo frio circulando nele.

Os lubrificantes modernos têm especificações e aditivos que desenham viscosidades limite. Assim, fique tranquilo sobre a eficiência do papel do óleo. Para isso, não esqueça de sempre consultar o manual e escolha uma marca de confiança, e dentro das especificações do motor do seu carro, que tudo dará certo!

Boas partidas e chegadas e até a próxima!

Marcellus Leitão é jornalista especializado em automóveis, já tendo atuado em importantes veículos de imprensa.

Leia também: