fbpx Desafios para o abastecimento de combustível na Amazônia: meio ambiente exige atenção redobrada - Instituto Combustível Legal
Comércio Irregular

Desafios para o abastecimento de combustível na Amazônia: meio ambiente exige atenção redobrada

Publicado em 28/03/2022 por Alessandra de Paula

A Região Amazônica do país, atravessada por rios de grande extensão, é gravemente afetada por problemas no sistema aquaviário de transporte de combustíveis. A ação dos chamados piratas dos rios, além de causar um prejuízo brutal para as empresas, prejudica toda a população local, que sofre com desabastecimento, inclusive de energia elétrica.

Na terceira parte da série de reportagem Desafios do Abastecimento na Região Amazônica (confira aqui a parte1 e a parte 2), o Instituto Combustível Legal (ICL) chama atenção para os riscos ao meio ambiente causados pela pirataria nos rios da região.

Conforme explica Guilherme Theophilo, CEO do ICL, qualquer problema nas embarcações atacadas pelos piratas pode provocar um grave vazamento de óleo e contaminar os mananciais da região.

Histórico de acidentes na região

Em 2018, um vazamento de combustível no Rio Negro provocou danos ambientais e impactou a vida da população ribeirinha. Desapareceram das águas dos igapós espécies de peixes como jaraquis e curimatãs, entre outras. Animais domésticos dos ribeirinhos, como patos e galinhas, também foram atingidos pelo óleo. Pescadores, que chegavam a pescar 200 peixes por dia, voltaram para casa com o barco vazio.

Em 2020, indígenas da Amazônia ficaram sem água após um vazamento de petróleo no Equador. Um deslizamento destruiu três oleodutos, causando a fuga de cerca de 15.000 barris de petróleo e combustível, segundo dados oficiais, que foram despejados em rios como o Napo, um dos principais afluentes do Amazonas.

Em setembro de 2021, a Polícia Militar do Amazonas, por meio da operação Hórus, da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), desativou um flutuante que atuava como base para uma quadrilha de piratas, com a apreensão de mais de R$ 250 mil em equipamentos. Durante a ação, realizada em rios e lagos entre os municípios de Coari e Maraã, os policiais apreenderam embarcações, motores e munição. Saiba mais!

Para o CEO do ICL, é importante deixar claro que o tamanho da Amazônia dificulta a fiscalização: “Por isso, há a necessidade de ter elementos de controle, de monitoramento dessas embarcações”, completa Theophilo.

Região Norte recebe o Programa ATAC

O Programa ATAC (Armazenamento, Transporte & Abastecimento de Combustíveis), uma iniciativa do Instituto Combustível Legal, será realizado em Manaus/AM com o objetivo de discutir as melhores práticas para o enfrentamento aos crimes praticados no setor, levando em conta as características da região, marcada pelo transporte aquaviário. De acordo com Guilherme Theophilo, a expectativa é reunir autoridades e discutir soluções para os problemas:

“Vai ser um debate muito interessante, um ganho de conhecimento para todos. O ICL estará lá coordenando, e levando sua expertise em prol de um mercado mais competitivo, com mais regularidade e transparência”, ressalta.

A primeira edição do evento ocorreu em outubro de 2021, no Rio de Janeiro, reunindo membros do Ministério Público, Polícia Federal e o setor de inteligência da Polícia Rodoviária Federal (PRF), além de secretários de fazenda, todos unidos em busca de soluções para os problemas no mercado de combustíveis, um dos mais importantes do país. Confira no vídeo abaixo:

 

Leia também: