fbpx Delegado da Polícia Federal destaca importância de se denunciar roubo de cargas de combustíveis - Instituto Combustível Legal
Carrossel Home - Comércio Irregular

Delegado da Polícia Federal destaca importância de se denunciar roubo de cargas de combustíveis

Publicado em 07/01/2021 por Alessandra de Paula

Para Eder Magalhães, Delegado de Polícia Federal (PF), a colaboração da sociedade, denunciando roubos de carga de combustíveis, é de extrema relevância para elucidação dos crimes. Em entrevista exclusiva ao Instituto Combustível Legal (ICL), ele, que também é Chefe da Divisão Nacional de Repressão a Crimes contra o Patrimônio e ao Tráfico de Armas da PF, destaca, ainda, que é fundamental atuar de forma conjunta, por meio de forças-tarefa, e alinhar estratégias visando à desarticulação de organizações criminosas. Confira a entrevista completa a seguir: 

Instituto Combustível Legal: Como combater o roubo de carga de combustíveis?  

Eder Magalhães: Dada a complexidade e magnitude do roubo de cargas de combustíveis no Brasil, entendemos que é necessário, além de ajustes na legislação, um aperfeiçoamento técnico e operacional dos órgãos de segurança pública voltado ao seu enfrentamento. 

Observamos ainda a necessidade de fomentar uma maior e mais ágil troca de informações entre os diversos órgãos responsáveis pela segurança pública, além do alinhamento de estratégias e ações operacionais visando à desarticulação dos grupos criminosos. 

Nesse contexto, a Polícia Federal iniciou a criação de forças-tarefa envolvendo diversos órgãos do Estado para o enfrentamento conjunto às organizações criminosas de forma coordenada, sistêmica e integrada, propiciando, por meio da cooperação, um melhor aproveitamento dos recursos materiais e humanos das forças policiais brasileiras. 

Em 2020, além de deflagrar operações na área de repressão ao roubo de cargas, a Polícia Federal participou da elaboração do Acordo de Cooperação Técnica (ACT) assinado entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) e os Conselhos Nacionais do Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT) voltado à implementação de uma política integrada nacional para o enfrentamento de graves manifestações do crime organizado e da criminalidade violenta que incidem sobre a atividade do transporte de cargas e de passageiros no País. 

Além disso, como responsável pela Câmara Técnica de Operações do Comitê Gestor da Política Nacional de Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas (CGPNR-FRVC), a PF elaborou uma minuta de Plano de Trabalho de Força-Tarefa cujo escopo é gerar e implementar mecanismos de cooperação entre a União, os Estados e o Distrito Federal para o desenvolvimento de ações conjuntas de combate ao furto e roubo de veículos e cargas, com a participação dos respectivos órgãos de segurança e fazendários. 

Instituto Combustível Legal: Como a Polícia Federal vem se planejando para 2021 no enfrentamento ao crime?   

Eder Magalhães: Para o ano de 2021, a PF planeja a deflagração de novas operações voltadas a reprimir o roubo de cargas, bem como viabilizar a assinatura do Plano de Trabalho acima mencionado, com a consequente intensificação da atuação integrada dos órgãos e entidades responsáveis pela prevenção, fiscalização e repressão ao furto e ao roubo de veículos e cargas, o que representará a efetiva implementação do Programa de Operações Integradas de Combate ao Roubo de Cargas – Proint. 

Instituto Combustível Legal: Quais os riscos para a sociedade e o meio ambiente com o roubo de cargas, principalmente combustível, que é um produto inflamável e tóxico?  

Eder Magalhães: O roubo de cargas, particularmente de combustíveis, resulta no aumento dos custos do setor transportador com sistemas de rastreamento, seguros e escolta, bem como acarreta prejuízos ao comércio, consumidores e ao próprio Governo, que perde arrecadação. 

Nesse contexto, além de provocar uma sensação de insegurança geral, o roubo de cargas afeta fortemente a economia por seus efeitos em cadeia, resultando em uma forte perda de competitividade, com transferência dos custos extras para a sociedade por meio do preço final das mercadorias. 

No caso do roubo de combustíveis, há ainda que se pontuar que é frequente a adulteração do produto subtraído, sendo certo que esta manipulação descontrolada do produto acarreta riscos à sociedade e tem potencial para causar severos dados ao meio ambiente. 

Portanto, é inquestionável a necessidade de desenvolvermos ações institucionais voltadas à elevação do índice de segurança pública no setor de transporte.  

Instituto Combustível Legal: Qual a importância de fazer denúncias e como denunciar? 

Eder Magalhães: A colaboração da sociedade na apuração desse tipo de delito é de extrema relevância, haja vista que potencializa a elucidação dos eventos criminosos.  

No caso da PF, as pessoas podem reportar informações relevantes diretamente em uma das nossas 122 duas unidades espalhadas pelo território nacional ou através de chamada telefônica para o número 194. 

Instituto Combustível Legal tem ferramenta exclusiva para denúncias 

Conheça a seção Denuncie, do Instituto Combustível Legal, uma ferramenta que ajuda a encontrar o órgão correto na sua região para que possa registrar a sua ocorrência e fazer valer os seus direitos.  

https://institutocombustivellegal.org.br/denuncie-posts/?slug=roubo-de-cargas 

Confira outras maneiras de denunciar: 

Comprovadamente, a probabilidade de recuperação de um veículo é maior nas primeiras horas após a ocorrência do fato. O Sistema Sinal da Polícia Rodoviária Federal disponibiliza aos policiais rodoviários federais em todo o país, imediatamente após o registro, informações de ocorrências de furto/roubo de veículos, tornando-se uma eficiente ferramenta no combate a esse tipo de crime. Acesse o link e saiba mais informações: https://sinal.prf.gov.br/sicop/sinal. 

O registro no sistema Sinal da PRF também pode ser feito por telefone. Basta ligar para o número da Polícia Rodoviária Federal, o 191. 

Caso desconfie de alguma irregularidade, é possível entrar em contato também com o Disque Denúncia, disponível em vários estados. Confira alguns números: 

  • Rio de Janeiro – (21) 2253-1177 
  • São Paulo – Disque Denúncia – 181 
  • Paraná – Disque Denúncia – 181 
  • Amazonas – Disque Denúncia – 181 
  • Acre – Disque Denúncia – 181 
  • Paraíba – Disque Denúncia – 197 

Ceará – 181 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou ainda para o número (85) 3101-2489, da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC). 

Santa Catarina – Denúncias e informações relacionadas a Roubo de Cargas podem ser encaminhadas para o e-mail [email protected] ou no telefone (48) 3665-9500, bem como pelo aplicativo WhatsApp (48) 98844-0011 ou disque-denúncia 181 sendo garantido o anonimato. 

 Leia também: