fbpx Vai abastecer? Confira nosso checklist para não ter problemas no posto! - Instituto Combustível Legal
Motor

Vai abastecer? Confira nosso checklist para não ter problemas no posto!

Publicado em 28/05/2021 por Marcellus Leitão

Colocar combustível é uma rotina simples, mas que merece atenção do consumidor.

No passado, quando havia postos de abastecimento e os carros eram bem mais raros, os felizes automobilistas compravam gasolina em grandes galões, uma prática perigosa até nos dias de hoje, quando pessoas ainda insistem em transportar combustíveis em embalagens inadequadas.

Mas, de volta à simples rotina atual, quem tem carro deve observar os seguintes pontos na hora de abastecer. Veja a seguir a lista que preparamos:

  • O primeiro item é: abasteça sempre em postos de confiança e nunca caia na cilada das promoções mirabolantes. Oito dicas importantes para fugir do combustível batizado.
  • A segunda dica é simples, mas ajuda a evitar problemas. Saia do carro para acompanhar o abastecimento e informe ao frentista, claramente, qual combustível deseja abastecer e a quantidade. Preste atenção se o bico na boca do tanque corresponde ao combustível solicitado.
  • Se você estiver de moto, é obrigatório o desembarque do veículo, segundo norma da ANP, já que os gases do combustível podem causar intoxicação. Além disso, a eletrostática também é um fator de risco. Um chaveiro, ou até mesmo uma parte metálica da jaqueta, pode ter energia armazenada e gerar uma faísca. Se entrar em contato com o vapor de combustível, ela pode dar início a um incêndio. Entenda por que os motociclistas devem descer da moto durante o abastecimento.
  • Outro ponto importante: confira se o preço indicado na bomba de abastecimento é o mesmo anunciado em placas na entrada do posto. Nesse caso, lembre-se que, dependendo do estabelecimento, o preço pode variar conforme a forma de pagamento: em dinheiro, débito, ou crédito. Se você se sentir lesado, denuncie o posto por propaganda enganosa. Veja como postos piratas imitam marcas conhecidas para vender combustível de origem duvidosa.
  • Assim que descer do veículo, verifique se a bomba teve os seus valores zerados no visor.
  • Se abastecer com etanol, preste atenção ao densímetro acoplado à bomba, um aparato que fica flutuando dentro de uma ampulheta. Preste atenção se durante o abastecimento o equipamento se mexe, sinal de que o combustível está passando por ele. Se a coluna vermelha do densímetro estiver acima do nível do líquido, o etanol tem problemas. Caso desconfie, denuncie o posto.
  • Acompanhe o abastecimento até o fim e, só depois, pague. É nessa hora que você deve exigir a nota fiscal, pois, caso tenha problemas com o combustível, este é o documento que comprova a sua relação de consumo com o posto, lhe dando a chance de denunciá-lo. A emissão da nota também contribui no combate aos crimes de sonegação. Para se ter uma ideia, o mercado de combustíveis enfrenta graves problemas de sonegação de tributos: são mais de R$ 14 bilhões que deixam de ser pagos por ano, de acordo com último estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Veja cinco bons motivos para pedir a nota fiscal ao abastecer!
  • Se estranhar a quantidade de combustível entregue, peça ao frentista a bureta de 20 litros, obrigatória nos postos. Veja se ela está lacrada. Confira seis testes que os postos têm obrigação de fazer na hora da compra.
  • Abasteça até ouvir o clique. Não coloque combustível demais para não prejudicar o canister do seu carro, filtro de carvão ativado responsável por coletar o vapor de combustível no tanque. Fique por dentro da medida certa para abastecer o seu veículo.
  • Essa dica aqui é bem legal: prefira abastecer de manhã. Sem dilatação por causa do calor, vai entrar mais combustível no tanque.
  • Já que você está no posto, aproveite para calibrar os pneus. Tenha em mente que o pneu é o único ponto de contato do automóvel com o solo. Quando corretamente calibrado, além de proporcionar mais segurança e estabilidade, ele ajuda a economizar combustível. Consulte o manual do seu veículo para saber a calibragem correta.
  • Verifique fluidos de lavagem de parabrisas e lembre-se de que o óleo pode ser melhor controlado com o motor frio.
  • Um ponto bem importante: ao parar no posto, não fume, ou use o celular. A utilização do aparelho na pista de abastecimento (onde os veículos são abastecidos) ainda é um risco, e não pode ocorrer. Se uma pessoa deixa o celular cair no chão quando está no posto, a queda pode gerar um curto no aparelho, que, em contato com os gases dos combustíveis próximo ao piso, aumenta as chances de uma explosão. Veja os riscos de utilizar o celular no posto.
  • Se necessitar levar combustível avulso, use contêineres homologados pelo Inmetro, lembrando que é proibido transportar combustível em garrafas pet, ou sacolas plásticas. Essa dica pode ser conferida em nossa matéria sobre pane seca.

Se foi vítima de fraude, denuncie!

Se na hora de abastecer, você perceber que foi vítima de fraude, saiba que é nosso direito reclamar. E isso pode ser feito por meio de denúncia aos órgãos competentes. Para ajudar o consumidor, o Instituto Combustível Legal disponibiliza uma ferramenta chamada Denuncie, que facilita encontrar na sua região o órgão competente para a denúncia que deseja realizar. Acesse e escolha o tipo de irregularidade que foi vítima, ou presenciou, e faça valer os seus direitos.

Você também pode denunciar junto à ANP pelo site www.anp.gov.br/faleconosco, ou pelo telefone 0800 970 0267.

Até a próxima!

Marcellus Leitão é jornalista especializado em automóveis, já tendo passado por importantes veículos da imprensa nacional.

Leia também: