fbpx Rafael Grisolia, presidente da BR Distribuidora, faz análise atual do mercado e destaca a importância da criação do Instituto Combustível Legal - Instituto Combustível Legal
Destaque Home Direita

Rafael Grisolia, presidente da BR Distribuidora, faz análise atual do mercado e destaca a importância da criação do Instituto Combustível Legal

Publicado em 21/09/2020 por Alessandra de Paula

Em entrevista exclusiva ao site do Instituto Combustível Legal, Rafael Grisolia, presidente da BR Distribuidora, destacou as perspectivas da empresa na retomada pós-pandemia, além de ressaltar a importância de medidas como a aprovação do PL 284/17 para combater os devedores contumazes, que tanto desestabilizam o setor. Grisolia ressaltou, ainda, a importância da criação do Instituto Combustível Legal (ICL) na luta por um mercado de combustíveis mais justo para todos. Confira a entrevista completa:

Instituto Combustível Legal: O grande desafio de 2020 é o enfrentamento da COVID-19. De que forma a pandemia tem afetado o mercado de combustíveis? Quais medidas estão sendo tomadas para minimizar possíveis impactos?

Rafael Grisolia: Os desafios econômicos foram grandes, certamente, mas a BR Distribuidora ficou atenta também aos reflexos para os colaboradores, fornecedores, prestadores de serviços e parceiros comerciais. Nesse contexto, pautada pelos princípios de consciência, responsabilidade e solidariedade, a BR vem atuando em várias frentes, com iniciativas voltadas aos diversos públicos de relacionamento e à sociedade em geral.

No campo financeiro, durante o segundo trimestre, que já traz uma visão de três meses de pandemia, a empresa sofreu com uma redução cerca de 14,8% nos volumes totais de vendas em relação ao primeiro trimestre de 2020. Mas a BR continua a observar uma gradual recuperação dos volumes vendidos, acompanhando a contínua retomada da circulação de pessoas, em especial em algumas das principais metrópoles do país.

O que nos tranquiliza é saber que essa crise encontrou a BR Distribuidora bem estruturada, sólida e com caixa forte, fruto das medidas tomadas desde a sua privatização, há menos de um ano. Com isso, está sendo possível enfrentar esse momento desafiador com fôlego suficiente para se manter firme e já se organizando para a retomada, assim que possível.

Instituto Combustível Legal: Desregulamentação no setor, novas empresas entrando no mercado e privatizações são apontadas como possibilidades durante o ano. Quais dessas medidas teriam maior impacto no mercado de combustíveis ao longo dos próximos meses? O mercado brasileiro já possui maturidade para a implementação de tamanha liberdade?

Rafael Grisolia: A competição traz dinamismo para o mercado e cada um dos agentes vai encontrar a sua vocação, seu propósito e sua maneira de gerar valor. O mercado espera investimentos na casa dos bilhões de dólares, mas para que isso aconteça é preciso ter certeza que todas as decisões envolvidas sejam racionais. Isso significa ter um ambiente regulatório moderno e estável, e que garanta o equilíbrio tributário, já que nosso setor é um grande pagador de impostos. Regras claras e simples vão permitir que as oportunidades surjam naturalmente. E isso vai beneficiar a todos, pois tudo que fizermos para a economia irá aumentar a dignidade do ser humano.

Instituto Combustível Legal: O setor de combustíveis enfrenta há anos problemas devido à complexa legislação tributária, e há anos também defende a chamada simplificação tributária para evitar as muitas fraudes fiscais que se acumularam com o passar dos anos. Soma-se a isso o combate ao devedor contumaz, que sistematicamente sonega impostos como forma de tirar vantagem. Por que tem sido tão difícil sensibilizar o Executivo e o Legislativo para que encampem essas medidas?

Rafael Grisolia: O cenário brasileiro é complexo, e a BR defende a simplificação tributária e a aprovação do Projeto de Lei do Senado (PLS) 284/17, que tem um objetivo muito importante: caracterizar os devedores contumazes, ou seja: aqueles que devem, não pagam os tributos, usam o dinheiro para tirar vantagem financeira e assim praticam a redução artificial de preços e a concorrência desleal. A Reforma Tributária é outra oportunidade para melhorar o ambiente concorrencial no setor, que tem uma carga tributária superior a 50% do valor do produto. Qualquer centavo sonegado desequilibra a concorrência.

Instituto Combustível Legal: Altamente tributado, o setor de combustíveis se destaca como sendo o mais relevante e o que mais contribui com as receitas dos estados e do país. Diante de crescentes problemas, como irregularidades tributárias e operacionais, é preciso auxiliar e fortalecer os órgãos de fiscalização no combate ao comércio irregular. Nesse sentido, como o senhor avalia a importância da criação do Instituto Combustível Legal?

Rafael Grisolia: A BR é uma associada fundadora do Instituto Combustível Legal, e defende o combate a todas as irregularidades no setor. A importância do ICL é justamente colaborar com as autoridades para que essas irregularidades sejam atacadas de forma a garantir um ambiente de competição justa para todos.

Foto: Márcio Veltri